Home / Brasil / Co-produção luso-brasileira Joaquim em competição no Festival de Berlim

Co-produção luso-brasileira Joaquim em competição no Festival de Berlim

Filme recria a vida de Tiradentes, um herói da História do Brasil.

O filme Joaquim, do realizador brasileiro Marcelo Gomes, uma co-produção luso-brasileira sobre a figura histórica Tiradentes, foi seleccionado para a competição internacional da 67.ª edição do Festival de Cinema de Berlim, que decorre de 9 a 19 de Fevereiro.

A organização anunciou esta terça-feira a inclusão de mais dez filmes na programação – alguns dos quais em disputa pelo Urso de Ouro –, e entre eles está, em estreia mundial, Joaquim, co-produzido pela portuguesa Pandora Cunha Telles, e que conta no elenco com os actores portugueses Nuno Lopes, Isabél Zuaa e Welket Bungué.

À agência Lusa, Pandora Cunha Telles explicou que Joaquim é uma recriação histórica da figura de Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792), conhecido no Brasil como “Tiradentes”, considerado por muitos um herói nacional, na primeira tentativa de independência do Brasil, ainda no século XVIII.

Com um orçamento de cerca de 1,2 milhões de euros, o filme é protagonizado por Júlio Machado, no papel de Tiradentes, foi rodado no Brasil e montado em Portugal.

Pandora Cunha Telles referiu que, no Festival Berlim, terá ainda o projecto de Paloma, também de Marcelo Gomes, em fase de busca de financiamento.

Entre os filmes agora anunciados, mas fora de competição, estão El Bar, de Álex de la Iglesia; T2 Trainspotting, sequela de Danny Boyle com o mesmo elenco de Transpotting (1996); e Logan, de James Mangold, sobre Wolverine, um dos heróis da Marvel.

Anteriormente, a organização do festival alemão tinha já revelado outros filmes da competição oficial, entre os quais a longa-metragem Colo, de Teresa Villaverde. E esta segunda-feira foi igualmente anunciada, para a competição de Berlim, a selecção de quatro curtas-metragens portuguesas: Altas Cidades de Ossadas, de João Salaviza, que terá estreia mundial em Berlim; Coup de Grâce, primeira ficção de Salomé Lamas; Os Humores Artificiais, de Gabriel Abrantes; e Cidade Pequena, de Diogo Costa Amarante.

No Berlinale Talents, um dos programas paralelos do festival, de contactos com profissionais do cinema, estarão presentes os realizadores Luís Campos e Mário Patrocínio e o projeto de documentário A short film for te dead, do singapurense Daniel Hui, co-produzido por Tan Bee Thiam, Joana Gusmão e Pedro Fernandes Duarte.

Fonte : Público

Veja também

Avião aterra de emergência no aeroporto do Porto

Um boeing 767-300, da companhia American Airlines, aterrou de emergência, no aeroporto do Porto, devido …