“Pedro Lima tinha contrato de exclusividade com a TVI até junho de 2021”

Perante várias especulações relacionadas com a morte de Pedro Lima, o diretor de programas da TVI, Nuno Santos, esclareceu em comunicado que não havia qualquer problema na relação de duas décadas do ator com a estação e que até havia mais planos em comum.

“O Pedro Lima tinha um contrato de exclusividade com a TVI até junho de 2021. Esse contrato foi renovado há cerca de um mês já num contexto de pandemia”, começa por ler-se no texto enviado às redações.

Nuno Santos lembra ainda que o ator “estava em plena gravação da novela Amar Demais onde integrava o elenco principal desta produção a estrear ainda este ano”, revelando que ele “tinha sido convidado a semana passada para integrar, em representação da Media Capital, o júri dos Emmys”. “É um desafio que lançamos aos nossos atores mais próximos e a quem reconhecemos qualidades para tal”, nota o diretor.

Numa hora difícil e “perante a dimensão da tragédia”, o responsável sublinha que “devemos ter a grandeza de respeitar a família, entendermos, em toda a sua extensão, o que sucedeu, mas fazê-lo com recato e dignidade”.

“Nunca vale tudo e, certamente, lançar ou alimentar comportamentos demagógicos não é apenas desadequado. É inaceitável. O Pedro e a sua família merecem mais”, concluiu Nuno Santos, nitidamente abalado com tudo o que se está a passar.

Pedro Lima foi encontrado sem vida, sábado de manhã, na Praia do Abano, no Guincho, em Cascais, depois de ter enviado mensagens a amigos em jeito de despedida e a pedirem que olhassem pelos filhos. Na véspera, tinha estado a gravar as últimas cenas como Gabriel Vilanova, o seu último papel para a TVI.